Submissão de resumos

Sumários


Por um Mundo Amigo da Amamentação!
Ajudando a melhorar a amamentação
Se deixássemos o bebé escolher…
Alterações no aleitamento materno – quando referenciar para avaliação médica

Quebrando o Código: Desmistificando o Código Internacional de Marketing de Substitutos do Leite Materno
Diagnóstico diferencial da causa de dor nos mamilos: do freio da língua curto ao vasoespasmo
Ganho de peso – critérios de avaliação para aconselhamento em amamentação
Aleitamento materno de um bebé com fenda palatina ou labial
Separação mãe-bebê: microbioma e implicações para saúde
Detetives de lactação: casos desafiantes para novas Consultoras em Lactação Certificadas Internacionalmente (IBCLCs)
Porque o leite é importante

 

Por um Mundo Amigo da Amamentação!

Marcus Renato

(60 minutos)

Cada dia descobrimos mais vantagens do leite materno e da amamentação para as mulheres, crianças, sociedade e para o meio-ambiente. Há muitas iniciativas para a promoção, proteção e apoio ao aleitamento, contudo, estamos aquém das metas para alcançarmos o ideal: a amamentação exclusiva até os 6 meses e continuada até 2 anos ou mais. Por que estamos perdendo a cultura da amamentação? Como e que atores podem ser protagonistas da recuperação do aleitamento? Somente Hospitais Amigos da Criança/do Bebê (Baby Friendly Hospital Initiative), as Semanas Mundiais e o Código de Comercialização que regula o marketing dos leites infantis serão suficientes?

O que mais podemos fazer mais e melhor? A amamentação é do âmbito da vida! Não podemos ficar restritos a atuarmos apenas no “setor saúde”.

Top

Ajudando a melhorar a amamentação

Roberto Issler

(45 minutos)

Resumo: desde a década de 70, com o ressurgimento do interesse, valorização e reconhecimento do leite materno como o melhor alimento para o bebê pequeno, muitas iniciativas tanto globais como regionais e locais foram realizadas com o objetivo de ajudar as mães a amamentarem seus bebês. Muitos estudos sobre as qualidades do leite materno e as vantagens da amamentação e seu impacto na morbi-mortalidade infantil têm sido realizados nesse período. No entanto, ainda assim muitas mulheres têm dificuldades para iniciar e manter a amamentação. Vamos apresentar uma visão geral sobre o que já foi feito e o que ainda podemos melhorar para que possamos proporcionar um tempo ideal e prazeiroso para as mães, seus bebês e suas famílias. ao redor do mundo, visto que os problemas são muito semelhantes.

Top

Se deixássemos o bebé escolher…

Cristina Pincho

(60 minutos)

A natureza dotou o bebé de comportamentos inatos que lhe permitem procurar o alimento e alimentar-se. Também lhe deu todo um armamentário de atitudes e comportamentos para comunicar com a mãe, saber transmitir as suas necessidades e desejos.
No entanto, as atitudes da sociedade perante a amamentação, os bebés e as mães são intrusivas, baseadas em horários e esquemas pré- concebidos que não contemplam as capacidades nem as necessidades de ambos e impedem qualquer tipo de verdadeira comunicação.
Mesmo quem tenta ajudar na amamentação pode não saber respeitar o papel de cada um dos intervenientes e ao ter uma atitude demasiado controladora, vai minar a confiança da mãe.
O papel de quem apoia a díade mãe-bebé deve ser sobretudo centrado em ajudar a mãe a descodificar os sinais do seu filho, a fazê-la sentir como a única capaz de o conhecer e a melhor para o cuidar. E com uma mãe empoderada e um bebé respeitado a amamentação vai decorrer “naturalmente”.

Top

Alterações no aleitamento materno – quando referenciar para avaliação médica

Mónica Pina

(60 minutos)

Nesta palestra abordarei as alterações, tanto na mãe lactante como no bebé, relacionadas com a amamentação, que deverão ter avaliação médica para além do apoio por dado por uma conselheira em aleitamento materno. Há um limite à atuação das conselheiras leigas que nem sempre é claro. Procurarei dar a minha visão desse limite, sublinhando a importância da articulação entre os diversos intervenientes do apoio à amamentação.

Top

Quebrando o Código: Desmistificando o Código Internacional de Marketing de Substitutos do Leite Materno

Marsha Walker

(apresentação traduzida)
(60 minutos)

O Código Internacional de Marketing de Substitutos de Leite Materno (ou Código) tem vindo a ganhar maior visibilidade relativamente à pratica ética dos profissionais de saúde e do sistema de cuidados de saúde. Mais hospitais estão entrando no processo da Iniciativa Hospital Amigo das Crianças / Bebés cuja fundação assenta no Código. A educação continua oferecida nas coligações de amamentação e outras organizações, está a tentar aderir aos princípios do Código, tal como estão consultoras de lactação individuais e outros profissionais de saúde. Os fabricantes e distribuidores de produtos dentro do âmbito do Código estão constantemente alterando a forma como promovem os seus produtos, ficando difícil saber quem cumpre com o Código e quem não. Como conseguimos acompanhar tudo isto? E, já agora, o que diz realmente o Código sobre algumas das situações que enfrentamos hoje em dia? Como podemos aderir quer aos artigos e aos princípios do Código? Quem pode ajudar com as perguntas complicadas? Esta apresentação vai olhar o Código, validar a sua importância contínua (não, não está desatualizado) e ajudar a torna-lo relevante para a pratica clínica atual.

Top

Diagnóstico diferencial da causa de dor nos mamilos: do freio da língua curto ao vasoespasmo

Miri Levi

(apresentação traduzida)
(60 minutos)

Quando uma mãe lactante se queixa de dores na mama, muitos profissionais de saúde assumem que a mulher tem uma candidíase mamária e iniciam o tratamento. Contudo, muitas destas mulheres não sentem melhorias dos sintomas e frequentemente passam por meses de amamentação dolorosa. As dores na mama e mamilo são muito frequentes e podem ser provocadas por uma miríade de situações na amamentação. Esta apresentação ensina como diagnosticar e tratar diferentes tipos de dores na mama e mamilo, e ajudar as mulheres a encontrarem as respostas de que necessitam para conseguirem amamentar sem dor. Este tópico focou-se em infeções da mama por cândida, freio curto da língua e do lábio, fenómeno de Reynaud no mamilo, infeções mamárias de origem bacteriana, pega superficial e desconforto associado ao reflexo de ejeção do leite. Os participantes aprendem a fazer a triagem da dor durante a mamada e a garantir que as mulheres conseguem continuar a amamentar os seus bebés em exclusivo.

Top

Ganho de peso – critérios de avaliação para aconselhamento em amamentação

Márta Guóth-Gumberger

(apresentação traduzida)
(60 minutos)

As curvas de peso são uma ferramenta efetiva no aconselhamento em amamentação, Após uma breve discussão sobre os percentis e seu significado, serão apresentados alguns casos selecionados incluindo curva de peso, fotos, vídeo clipes e detalhes do aconselhamento para mostrar como as conclusões da curva de peso apoiam o aconselhamento. Em seguida, os critérios de avaliação serão apresentados. Curvas de peso numa escala grande o suficiente em combinação com observações e produto das fraldas mostram ainda menos diferenças, ajudam a detetar precocemente quaisquer problemas que possam surgir e permite avaliar a eficácia das medidas iniciadas. Elas são especialmente úteis durante o eventual desmame da suplementação. O uso competente de curvas de peso melhora o aconselhamento em amamentação para o bem-estar da mãe e do bebê.

Top

Aleitamento materno de um bebé com fenda palatina ou labial

Alice Farrow

(apresentação traduzida)
(60 minutos)

É habitual pensar-se que os bebés que nascem com lábio leporino e/ou fenda palatina não podem ser amamentados. Esta palestra aborda a definição de aleitamento materno, como os bebés com lábio leporino e/ou fenda palatina conseguem mamar, e o tipo de apoio e assistência técnica de que a família ou pais/bebés podem necessitar ao longo dos primeiros meses ou “ano” de aleitamento materno – desde o diagnóstico até ao fechamento cirúrgico do lábio e/ou fenda e algum tempo depois (que pode acontecer a qualquer altura entre os 2 e os 18 meses).

Top

Separação mãe-bebê: microbioma e implicações para saúde

Ros Escott

(apresentação traduzida)
(60 minutos)

Qualquer separação de mãe e bebê no período neonatal tem o potencial de afetar o melhor estabelecimento do microbioma do intestino do recém-nascido e, por isso, tem implicações a longo prazo sobre a saúde e o desenvolvimento de alergias. Quando bebês nascem por cesariana, os episódios de separação no período neonatal aumentam os riscos, já que a separação destes recém-nascidos se torna mais provável. Contato pele-a-pele imediato e imperturbado após o nascimento (passo 4 IHAC / IHAB), amamentação exclusiva e alojamento conjunto integral (passo 7 IHAC / IHAB) são práticas que potencialmente têm efeitos para toda a vida.

Top

Detetives de lactação: casos desafiantes para novas Consultoras em Lactação Certificadas Internacionalmente (IBCLCs)

Leah Jolly and Misti Ryan

(apresentação traduzida)
(60 minutos)

Como um(a) Consultor/a em Lactação Certificado/a Internacionalmente (IBCLC), você vai encontrar uma variedade de situações em consulta, independentemente das condições do seu trabalho: algumas mães e bebés apenas precisarão de ajuda com a básica gestão da amamentação, em assuntos como o aumento da tensão mamária, baixo aumento do peso do bebé, técnicas de extração de leite e avaliação da pega do bebé. No entanto, você pode não escapar daquelas consultas que farão o seu queixo cair ou durante as quais você poderá coçar a cabeça ou que a deixarão sem palavras. Essas experiências podem testar os limites da sua confiança e conhecimento. Esta apresentação irá equipá-la com capacidades para reunir evidências e acordar o seu detetive interior, trazendo resultados positivos para mãe e bebé.

Top

Porque o leite é importante

Maureen Minchin

(apresentação traduzida)
(75 minutos)

Esta apresentação vai delinear alguma da ciência e história que apoia a hipótese do leite, com uma explicação para a surgimento global de desordens imunitárias e as chamadas doenças não-comunicáveis. Vai discutir que o amontoar inter-geracional dos impactos das alterações na alimentação infantil têm, de facto, criado doenças que comunicam verticalmente, através da alteração do microbioma e afetando a expressão genética, em formas que se provaram ser transmissíveis através das gerações, e não apenas de mães para filhos. O leite amostra a totalidade do ambiente e facilita a adaptação do bebé ao mesmo, providenciando uma mistura complexa de componentes bioativos e nutrientes em equilíbrio que nunca foram, nem poderão ser, replicados artificialmente. A apresentação vai fazer o resumo das formas chave e já demonstradas em como a alimentação artificial altera o desenvolvimento humano normal e sugere razões porque esta investigação essencial não foi melhor executada, compreendida, nem usada. Vai delinear algumas das alterações estruturais – no cuidado das mulheres e bebés, e nas politicas sociais mais abrangentes – que são precisas para parar e mesmo reverter os danos que já foram criados nos genomas e microbioma durante século de alimentação artificial global. Vai providenciar aos participantes um claro entendimento da importância critica para a saúde humana – presente e futura – das recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para todos os bebés, em todos os países, em que idealmente sejam amamentados até por volta dos 6 meses e que continuem a amamentar até e para além do segundo ano de vida.